Posts tagged ‘ciência’

O raro morcego-panda

Um morcego preto e branco, pelagem rara para um, venha conheçer o raro morcego-panda.

VAMOS DESCOBRIR…

O morcego-panda (Niumbaha superba) é um animal descoberto em 2013 que ficou conhecido pela sua coloração diferente entre espécies de morcegos comuns: ele possui listras pretas e brancas, daí o nome ‘panda’.

Após a sua descoberta, o gênero Niumbaha foi criado para o animal. A descrição do gênero foi publicada no periódico científico “Zookeys”. O exemplar recentemente coletado foi encontrado por uma cientista da Universidade Bucknell, nos Estados Unidos, e sua equipe, na África.

Após retornar aos Estados Unidos com um exemplar do morcego, os pesquisadores perceberam que o animal era similar a outro capturado na República Democrática do Congo em 1939, batizado como Glauconycteris superba. Contudo, os pesquisadores avaliaram que o animal novo não se encaixava ao gênero ao qual estava “alocada” a antiga espécie.

O nome Niumbaha significa “raro” em zande, língua do povo na região onde o morcego foi encontrado.

Fonte: TopBiologia

Vi no Bio Orbis

3 de abril de 2017 at 15:00 Deixe um comentário

10 sinais de que você é um gênio

É impossível ser um gênio desde o nascimento; você pode se tornar um apenas estudando muito. Mas há algum tempo, alguns cientistas começaram a notar certas características que são comuns a todos os gênios. E não estamos falando de cabelos bagunçados, óculos de fundo de garrafa ou calças esquisitas; estamos falando mais dos seus comportamentos e hábitos. Então olhe atentamente para si mesmo. Quem sabe você é…um gênio. Hoje vamos mostrar a você 10 maneiras pela qual a ciência diz que você não é um ser humano comum, mas sim um gênio.

Vi no Tediado

7 de março de 2017 at 15:00 Deixe um comentário

5 coisas impressionantes que você precisa saber sobre o sexo sem compromisso

O sexo casual é encarado como uma modalidade já estabelecida de transa.

Números entregam o comportamento de quem transa sem compromisso
Números entregam o comportamento de quem transa sem compromisso

O #sexo casual é cada vez mais comum, tanto como consequência da liberalização dos costumes desde a Revolução Sexual iniciada nos anos 60, quanto da facilidade cada vez maior de comunicação, como serviços de mensagens, as redes sociais e até aplicativos especiais para quem quer ter um caso extraconjugal ou simplesmente fazer sexo sem carga emocional.

A doutora Zhana Vrangalova, professora de Sexualidade Humana da Universidade de Nova Iorque, resolveu pesquisar quais as consequências desta nova configuração das relações humanas. Com este fim, ela monitorou durante 3 meses os efeitos do sexo sem compromisso sobre um grupo de estudantes universitários. Depois, voltou a observá-los após seis meses, e após um ano. De seu estudo e da literatura científica sobre #sexo casual, a doutora Vrangalova tirou algumas conclusões sobre o tipo de relação:

1 – A maioria dos participantes gosta

Um estudo de 2011 examinou as reações de 2 mil estudantes universitários no dia seguinte à prática de sexo casual. A maioria dos homens e das mulheres relatou sentimentos positivos mais intensos do que negativos. Em uma escala de 0 a 5, a média de sentimentos positivos foi 3,3 entre as mulheres e 3,7 entre os homens, e a média de sentimentos negativos foi 2,5 para mulheres e 2,1 para homens.

2 – Algumas pessoas arrependem-se

Embora como visto acima, os sentimentos negativos, na média, sejam superados pelos positivos, alguns participantes relatam fortes sentimentos negativos. Para algumas mulheres, por exemplo, o que sobra é a sensação de ter sido usada ou de ter participado de uma experiência moralmente condenável e/ou moralmente vazia. Por isso, antes de fazer sexo casualmente, é bom que a pessoa pense se isso condiz com seus seus valores morais e com o que ela espera de uma relação sexual.

3 – Álcool é um poderoso destruidor de inibições, e isso é um perigo

Um estudo conduzido nos Estados Unidos sobre os efeitos do álcool no sexo concluiu que 63% dos casos de sexo com alguém que não é um parceiro fixo deram-se sob influência de alto consumo de álcool (mais de quatro doses). O que é preocupante é que o álcool pode levar as pessoas a fazer coisas que não fariam em condições normais, inclusive sexo sem proteção ou com parceiros que não teriam aprovado se estivessem sóbrias.

4 – Pode levar a paixões

Apesar da premissa de ser uma transa sem envolvimento emocional, “sexo pelo sexo” como se fazia “arte pela arte” no passado, uma boa relação sexual pode criar em um dos parceiros o desejo de estabelecer um relacionamento afetivo porque o clímax sexual ativa o sistema de recompensas do cérebro humano que incentivam a pessoa a repetir um determinado comportamento. É importante lembrar que ser bom na cama está longe de ser o único – ou mesmo o mais importante pré-requisito para ser um bom parceiro romântico.

5 – O risco à reputação da #Mulher existe

Sim, existe a possibilidade da mulher ficar marcada como “vadia” (não à toa, um grupo de mulheres resolveu se apropriar do termo para fazer manifestações contra o machismo). Pesquisas, porém, indicam também que mulheres que têm mais parceiros sexuais, possuem um círculo de amizades mais amplo e suas ligações com os amigos são mais fortes, o que pode significar que elas têm amigos que não as julgam pelas decisões quanto a suas vidas sexuais.

Vi no Blasting News

31 de janeiro de 2017 at 14:00 Deixe um comentário

Fazer sauna com frequência pode diminuir risco de Alzheimer

Segundo um estudo finlandês que durou 20 anos, relaxar no vapor pode trazer benefícios de longo prazo para a sua memória

Na Finlândia, a sauna é praticamente patrimônio nacional – o país gelado tem quase 1 sauna para cada dois habitantes. Mas o hábito de curtir o vapor quente pode trazer mais benefícios do que os finlandeses esperavam.

A Universidade da Finlândia Oriental investigou pela primeira vez a relação entre banhos de sauna e o Alzheimer. Os pesquisadores usaram dados de um estudo que investigou fatores de risco para doenças cardíacas. Mais de 2 mil homens finlandeses foram acompanhados por 20 anos.

No estudo, esses participantes foram divididos em três grupos, de acordo com a frequência com que iam à sauna: 1 vez por semana; 2 ou 3 vezes e de 4 a 7 vezes. Depois, os cientistas analisaram quais dos 2 mil participantes tinham desenvolvido algum tipo de demência, incluindo o Alzheimer.

O que os resultados mostraram é que, quanto mais banhos de sauna os finlandeses tomavam, menor seu risco de desenvolver Alzheimer e outras doenças que afetam a memória.

Os homens que faziam sauna de 4 a 7 vezes na semana tinham um risco 65% menor de desenvolver Alzheimer e uma redução de 66% nas chances de sofrer com outros tipos de demência, quando comparados aos finlandeses que só iam à sauna uma vez no mesmo período.

Para ter certeza que o benefício vinha da prática da sauna, os cientistas filtraram outros fatores de risco à saúde, como diabetes, histórico cardíaco, peso e consumo de drogas. Mesmo assim, a relação entre sauna e prevenção do Alzheimer foi mantida.

O pesquisador que liderou o estudo, Jari Laukkanen, disse em um comunicado à imprensa que as pesquisas anteriores também mostram que a prática da sauna ajuda a melhorar a saúde cardiovascular, e os dois resultados podem estar conectados de uma forma que sua equipe ainda não compreende.

A pesquisa foi abrangente, mas a amostra era bastante específica: só de homens, entre seus 47 e 60 anos, que moravam na região leste da Finlândia. Os estudos precisam ser repetidos em uma população mais diversificada (e talvez menos fanática por saunas) para garantir que a sauna é mesmo um jeito consistente de proteger a memória e prevenir a demência.

Vi na Superinteressante

18 de janeiro de 2017 at 8:00 Deixe um comentário

Tá precisando melhorar a autoestima? Vem cá que a gente ensina

1 – Nada de afirmações positivas genéricas

Não adianta dizer que você é um ótimo ser humano. Isso é muito amplo. Na hora de elogiar a si mesmo e de reconhecer seus valores, vá mais a fundo e perceba qualidades específicas como o fato de você ser uma pessoa com muitos amigos, por exemplo, ou de ser um neto que sempre visita os avós.

Vale também aquela pintinha charmosa que você tem no canto da boca, os cabelos encaracolados, a cor dos olhos, a forma como você chama a atenção quando dança na balada e até mesmo a facilidade que você tem para lidar com números, deixando com inveja todo o pessoal de Humanas.

Entenda: não é errado nem egoísta reconhecer as próprias qualidades. Isso é bom para que a autoestima fique em dia e para que você saiba que tem valor

2– Em quais áreas você é realmente competente?

Algumas pessoas se dão bem escrevendo; outras têm facilidade com desenhos e ilustrações; outras sabem cantar muito bem; outras adoram estudar Astronomia. Assim como nossos traços físicos são diferentes, nossas habilidades também são, e é preciso reconhecer quais são as suas maiores habilidades para, a partir daí, começar a usá-las a seu favor.

Uma vez que suas competências sejam reconhecidas, você pode se aprimorar mais, pode tirar vantagens delas e, quem sabe, transformá-las em uma possível profissão um dia. Em termos de autoestima, é sempre bom se lembrar de que você é uma pessoa competente e talentosa.

3 – Coloque essas competências em prática

Uma vez que sua força tenha sido encontrada, coloque-a em prática. Já pensou em criar um blog, um portfólio online, uma exposição, uma banda? Por que não? Tão importante quanto ter uma competência mais aflorada é saber colocá-la em prática – lembre-se sempre disso.

4 – Aprenda a receber feedbacks positivos

Quando a nossa autoestima não está em seu melhor momento, tendemos a não aceitar elogios e críticas positivas de um modo geral. Aqui, o segredo é basicamente treinar sua mente a ouvir elogios de maneira diferente – se alguém disser que sua roupa está bonita, em vez de responder com um “imagina, é supervelha”, simplesmente agradeça. E aceite: sua roupa está bonita. Pode ser estranho aceitar elogios no começo, mas depois você se acostuma e deixa de fazer comentários negativos sobre si mesmo.

5 – Permita-se!

Depois dos quatro passos acima, não tenha medo de gostar de si mesmo, de sentir orgulho das suas conquistas, de se achar uma pessoa bonita, de se sentir bem sem que isso pareça errado. Quando a autoestima está baixa, é normal pensarmos o pior de nós mesmos e acharmos que não somos bons o suficiente, mas a verdade é que isso é um círculo vicioso: quanto mais você se julgar inferior, mais vai agir de modo inferior.

A boa notícia é que o contrário também é verdadeiro, e você sempre poderá trabalhar para mudar uma situação negativa. Se estiver muito difícil, e se a baixa autoestima parece ser um complemento de outros sintomas negativos do seu comportamento, não se esqueça de que é sempre possível buscar ajuda psicológica.

IMAGEN(S)

Vi no Mega Curioso

16 de janeiro de 2017 at 8:00 Deixe um comentário

20 DICAS CIENTÍFICAS DE SEXO: COMO SER A MELHOR TRANSA DA VIDA DELA

As mulheres adoram falar com as amigas sobre seus casos românticos. E isso pode ser uma boa ou má notícia para você, dependendo da sua performance embaixo do lençol. Se você mandar mal, só um milagre vai fazê-la sair com você novamente. E nem adianta investir em outra garota da turma, pois fama ruim se espalha rápido.

Por outro lado, um bom desempenho vai garantir que seu nome seja sussurrado na rodinha delas sempre seguido de um suspiro. Nada mal, certo? Para ajudá-lo a estar neste segundo grupo, reunimos 20 truques científicos para ser a melhor transa da vida dela. Depois disso, pode ter certeza: ela vai correr até as amigas para se gabar de você. E voltar para a sua cama assim que possível.

1# Crie uma atmosfera especial

Um estudo da Universidade de Montreal revelou que 86,4% das mulheres acham importante para o sexo existir uma atmosfera especial. Então lembre-se de colocar uma boa playlist para tocar, deixar a luz agradável e arrumar a bagunça no seu quarto antes de levá-la para lá.

2# Seja engraçado

Homens engraçados dão mais prazer às mulheres, revelou uma pesquisa da Universidade de Albany. Apenas tome cuidado para não confundir “humor” com “palhaçada”. Ou ela vai sentir-se na companhia de um adolescente.

3# Parta para a segunda

O “Journal of Sex Research” publicou um estudo afirmando que, mesmo após o orgasmo, as mulheres têm vontade de continuar a brincadeira. Não se contente em fazê-la gozar uma vez, portanto: vá para a segunda com vigor.

Minka-Kelly-Sexy-Knee-High-Socks

4# Aqueça os pés dela

Pesquisadores da Holanda descobriram que a chance de uma mulher chegar ao orgasmo é 30% maior se os pés dela estiverem aquecidos. Quer uma maneira sexy de fazer isso? Com uma boa massagem.

5# Tome suco de romã

O romã aumenta o nosso nível de testosterona em até 30% e funciona como uma espécie de Viagra natural, diz um estudo da Queen Margaret University. Deixe seu melhor amigo em forma com este simples truque.

6# Foque-se no clitóris, não no Ponto G

Segundo um estudo italiano, o Ponto G não existe: todos os orgasmos femininos vêm do clitóris. Agora você já sabe onde mirar seus esforços.

7# É sério, se foque no clitóris

Um levantamento chamado “The Female Orgasm By The Number” mostra que 75% das mulheres só atingem orgasmo com estimulação no clitóris. Então ele é realmente a mina de ouro.

8# Tranquilize-a com elogios

Pensamentos negativos podem impedir uma mulher de chegar ao orgasmo, uma pesquisa em Portugal revelou. Entre pensamentos os mais comuns estão a preocupação com a performance sexual e o corpo. Então tranquilize-a com comentários positivos e elogios.

Young couple kissiing

9# Beije-a com vontade

O estresse dificulta o orgasmo. Agora quer a boa notícia? O beijo diminui o nível de estresse das pessoas, uma pesquisa da Lafayette College afirmou. Use a língua com vontade.

10# Use camisinha

Você está preocupado que a camisinha possa impedi-la de chegar ao orgasmo? Fique tranquilo. Um estudo da Universidade de Indiana mostrou que o preservativo não atrapalha em nada. Faça sexo seguro sempre.

11# Masturbe-a

A maneira mais fácil para uma mulher chegar ao orgasmo é pela masturbação, o biólogo americano Alfred Kinsey descobriu na década de 1940. Então bota as suas mãos para trabalhar.

12# Aguente entre 10 e 20 minutos de penetração

Ainda segundo Kinsey, as mulheres levam entre 10 e 20 minutos para gozar com a penetração. Os homens conseguem a partir de 2 minutos. Segure o seu instinto, por favor. Primeiro as damas, depois os cavalheiros.

13# Cuide da sua aparência

Um estudo investigou as maiores motivações das mulheres para fazer sexo casual. Adivinha só a principal delas? É bem óbvio: a beleza do parceiro. Então cuide do seu corpo na academia, não seja desleixado com suas roupas e mantenha o grooming em dia.

FLIRTING

14# Não beba demais

De acordo com a Universidade de Brown, exagerar na bebida alcoólica pode dificultar a sua ereção. Não corra o risco de falhar: vá devagar no drink.

15# Não a deixe beber demais

E não só você deve maneirar no álcool, mas ela também. Ainda segundo a Universidade de Brown, 11% das pessoas que bebem têm problemas para chegar ao clímax. Você não quer que ela esteja neste grupo, né?

16# Mas uma taça de vinho tinto ajuda

Estamos combinados que exagerar na bebida é uma má ideia, certo? Ok. Mas servir uma ou duas taças de vinho tinto ajuda, pois aumenta a libido dela, diz a Universidade de Florença.

17# Capriche nas preliminares

Uma pesquisa publicada no “The Journal of Sex Research” mostrou que as preliminares ajudam as mulheres — e nós também — a ter um orgasmo mais forte. Então deixe para ter pressa quando for ao kart com seus amigos.

melhor-sexo4

18# Adote as posições clássicas

A marca de preservativo LifeStyles fez uma enquete para descobrir as posições sexuais preferidas das mulheres. As mais votadas foram papai e mamãe (36%), de quatro (30%) e com ela em cima (21%). O clássico não tem erro, como você pode ver.

19# Dê atenção aos seios dela

Uma das melhores maneiras de excitá-la é estimulando os seus seios, porque eles ativam a mesma parte do cérebro que o clitóris, descobriam estudiosos da Rutgers University. Vá com vontade.

20# Seja versátil

Mais de 5,8 mil americanos participaram, em 2010, de uma pesquisa nacional sobre hábitos sexuais. Uma das descobertas? As mulheres têm mais chances de chegar ao clímax se a transa envolver atos sexuais variados: penetração, masturbação e sexo oral em ambos.

Vi no El Hombre

29 de novembro de 2016 at 14:00 Deixe um comentário

Lua de Saturno abriga Oceano, aumentando possibilidade de Vida

Os cientistas descobriram uma grande massa de água abaixo da superfície de Enceladus.

Um oceano substancial provavelmente existe debaixo da superfície gelada da lua Enceladus de Saturno, levantando a possibilidade de que exista formas primitivas de vida extraterrestre em suas profundezas salgadas. O oceano está entre núcleo rochoso da lua e uma camada de gelo de espessura, e é estimada em aproximadamente do tamanho do Lago Superior. Isso é grande para uma lua que está a apenas 310 milhas (500 km) de diâmetro e poderia caber dentro das fronteiras do Arizona.

No nosso sistema solar, a única outra lua conhecida por ter contato semelhante entre água líquida e rocha, é Europa de Júpiter. Tanto a rocha e a água são considerados essenciais para a química que poderia , ao longo de eras, vire matéria inanimada em entidades vivas.

A temperatura da superfície em Enceladus é -180 graus Celsius (-292 graus Celsius), mas bastante calor é produzido por forças de maré que flexionam e derreter o gelo para criar a água líquida abaixo. Que o gelo é aquecido pelos efeitos da gravidade de Saturno , a fonte dessas forças – em vez de maré do que pela radiação do sol, reforça a teoria de que até mesmo corpos celestes distantes e frias pode ser habitável .

Mapeamento de uma lua com a gravidade

Os cientistas foram surpreendidos em 2005, quando imagens obtidas pela missão Cassini- Huygens revelou jatos substanciais de água salgada foram cuspindo do polo sul de Enceladus . Mais tarde, voos rasantes perto produzido fotos dramáticas dos gêiseres e a descoberta adicional de compostos orgânicos à base de carbono sendo liberado a partir de fissuras nas proximidades escuras chamadas “listras de tigre”.

Essas descobertas sugerem fortemente que havia água abaixo da superfície, mas as imagens por si só não poderia confirmar a presença do líquido. Os cientistas tiveram que usar a sonda Cassini de uma maneira diferente, de fato transformando-o em uma varinha de condão .

Artigo Completo: National Geographic

Vi no Bio Orbis

22 de novembro de 2016 at 8:00 Deixe um comentário

Posts antigos


Dabun’s Page


Desde 28/07/2.009

Estatísticas

  • 322,935 acessos