Posts tagged ‘pesquisa’

Cientistas editam genes do glúten e produzem trigo para celíacos

Em testes preliminares, pessoas sensíveis à proteína conseguiram tolerar a nova versão – que é 85% menos nociva que as convencionais

 .

Descobrir-se intolerante ao glúten significa dar um doloroso adeus ao pão na chapa de todas as manhãs. E à tradicional macarronada de domingo. E também aos bolos de aniversário – e a qualquer outra coisa que tiver em sua composição quaisquer traços de grãos como trigo, centeio e aveia.

Por mais que pareça exagero, é importante manter mesmo toda essa disciplina. Para quem é celíaco, consumir uma quantidade irrisória de glúten (como um pedaço pequeno de pão francês) pode ser suficiente para ativar sintomas desagradáveis, como vômitos e enjoos.

Como a lista de proibições é extensa, é normal que os intolerantes recorram a substitutos para esses quitutes. O problema é que preferir outros ingredientes não costuma ser uma escolha tão prazerosa, já que é graças ao glúten que achamos esses carboidratos tão gostosos. E a explicação para isso está justamente em sua composição: o glúten contém dois tipos de proteínas, as gliadinas e gluteninas, que garantem critérios como a extensibilidade e elasticidade da massa – e deixam pães e bolos com aquela aparência firme, mas fofinha.

Gliadina dá, gliadina tira. Além de garantir a consistência do pão, a proteína também contém a maior parte dos componentes nocivos aos celíacos. Moléculas não digeridas de gliadina, ao entrarem com contato com sua mucosa intestinal, causam um processo inflamatório que dá início aos sintomas.

A boa notícia é que um novo estudo espanhol se propôs a dar um fim neste dilema. Conforme descreveram no jornal Plant Biotechnology, os pesquisadores conseguiram editar geneticamente o glúten para remover parte de suas gliadinas – e desenvolver um trigo menos nocivo para quem tem doença celíaca ou intolerância.

Utilizando a técnica CRISPR (sigla em inglês para Repetições Palindrômicas Curtas Agrupadas e Regularmente Interespaçadas) os cientistas inutilizaram 35 dos 45 genes do trigo responsáveis por produzir a gliadina. Isso possibilitou a criação de um novo trigo – que despertou uma reação imune 85% menos intensa.

O retorno humano, ao menos no primeiro momento, também foi bastante favorável. Segundo disse Francisco Barro, um dos autores do estudo, em entrevista à New Scientist, o pão feito com o trigo geneticamente modificado conseguiu ser tolerado por 20 cobaias sensíveis ao glúten.

VI na Superinteressante

3 de outubro de 2017 at 10:00 Deixe um comentário

Consumir álcool pode te deixar mais saudável

05

Após entrevistar 320 mulheres entre 35 e 69 anos que já haviam sofrido ataques do coração, o periódico americano Archives of Internal Medicine publicou recentemente um estudo que demonstrou que aquelas que ingerem uma dose de álcool por dia têm menor propensão a desenvolver doenças cardíacas ou ter pressão alta em comparação com mulheres saudáveis da mesma idade. Em homens, no entanto, o efeito é o contrário: consumir álcool regularmente faz aumentar as batidas do coração.

21 de agosto de 2017 at 10:00 Deixe um comentário

Você sabia que nasceram no Brasil morcegos siameses? Conheça a história!

Em Viana, Espírito Santo, nasceram em 2001 dois morcegos gêmeos siameses. A história teve grande repercussão na época porque os irmãozinhos compartilhavam o mesmo corpo. Não se sabe exatamente quanto tempo levou para que os dois irmãozinhos falecessem após o nascimento, porém seus corpos foram colocados em uma solução de 70% éter para serem preservados. Agora a Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF) está estudando estes corpinhos, fazendo radiografias e tentando entender sua formação.

Os exames mostram que os irmãozinhos possuem duas cabeças e dois pescoços, porém tiveram formados apenas um par de membros superiores e um par de membros inferiores. Eles também tem cada um seu conjunto de vértebras até o ponto em que elas se unem. Também foi descoberto que eles possuem apenas um pênis, porém cada um tem seu coração independente. Sua espécie possui mais de 21 variações diferentes na América do Sul e América Central, porém este é apenas o terceiro caso de morcegos siameses.

Então, já conhecia esta história? O que achou dos morcegos siameses? Comente! 😀

Vi no Tricurioso

1 de agosto de 2017 at 10:00 Deixe um comentário

Inteligência artificial pôs à prova psicografia de Chico Xavier

10 de julho de 2017 at 10:00 Deixe um comentário

Novo estudo diz que não há limite máximo de vida estabelecido para seres humanos

Italiana Emma Morano morreu aos 117 anos (Foto: Antonino Di Marco/ANSA/AP)

Italiana Emma Morano morreu aos 117 anos (Foto: Antonino Di Marco/ANSA/AP)

Pesquisadores usaram dados das pessoas mais velhas já registradas em quatro países desde 1968 e chegaram à conclusão que limite mundial de idade ainda não foi estabelecido.

Publicado no G1

Um novo estudo publicado pela revista “Nature” nesta quarta-feira (28) diz que não está estabelecido — pelo menos até agora — um limite de tempo de vida para os seres humanos.

O artigo contradiz um outro trabalho publicado pela mesma revista em outubro de 2016, que dizia que ninguém é capaz de bater o recorde de 122 anos e que o limite deve girar em torno dos 115 anos.

Desta vez, os pesquisadores Bryan G. Hughes e Siegfried Hekimi trazem histórias como a da italiana Emma Morano, que faleceu em abril deste ano, e da francesa Jeanne Calment, com 122 anos. Além disso, analisaram o tempo de vida dos indivíduos mais velhos registrados nos Estados Unidos, Reuno Unido, França e Japão desde 1968.

Hughes e Hekimi dizem não ter encontrado evidências de que haja um limite de tempo de vida e que, caso ele exista, ele nunca foi alcançado ou identificado.

“Nós simplesmente não sabemos qual é o limite de idade. De fato, ao ampliar as linhas de tendência de vida, conseguimos mostrar que a expectativa de vida máxima e a média poderiam continuar a aumentar até o futuro”, disse Hekimi.

O artigo mostra a evolução da expectativa de vida no Canadá: em 1920, um cidadão do país esperava viver até os 60 anos; em 1980, a ideia era morrer até os 76 anos; hoje, até os 82 anos. De acordo com esse novo estudo, o tempo máximo de vida dos humanos segue a mesma tendência.

Segundo Hekimi, é impossível prever a expectativa de vida dos seres humanos no futuro. Ele lembra que alguns cientistas argumentam usando a tecnologia, as intervenções médicas, e as melhorias nas condições de vida como fatores que podem ajudar a aumentar o limite máximo de idade.

“É difícil adivinhar”, avalia Hekimi. “Trezentos anos atrás, muitas pessoas tinham apenas vidas curtas. Se alguém dissesse que um dia a maioria dos seres humanos iria chegar aos 100 anos, eles diriam que a pessoa estava louca”.

Vi no Pavablog

3 de julho de 2017 at 10:00 Deixe um comentário

10 sinais de que você é um gênio

É impossível ser um gênio desde o nascimento; você pode se tornar um apenas estudando muito. Mas há algum tempo, alguns cientistas começaram a notar certas características que são comuns a todos os gênios. E não estamos falando de cabelos bagunçados, óculos de fundo de garrafa ou calças esquisitas; estamos falando mais dos seus comportamentos e hábitos. Então olhe atentamente para si mesmo. Quem sabe você é…um gênio. Hoje vamos mostrar a você 10 maneiras pela qual a ciência diz que você não é um ser humano comum, mas sim um gênio.

Vi no Tediado

7 de março de 2017 at 15:00 Deixe um comentário

10 pesquisas que confirmam que o povo brasileiro é muito rico ou otário

Das duas uma: ou o povo brasileiro é muito rico e esqueceram de nos avisar ou somos muito bobos mesmo. Quer entender melhor o que estamos falando? Essas são dez pesquisas que vão te deixar pensando sobre isso:
.

10. Ingresso de cinema
Um levantamento feito por um professor da Escola de Economia de São Paulo constatou que nossas entradas para o cinema são umas das mais caras do planeta. Foi feito um cálculo que determinou quantas horas um cidadão precisaria trabalhar para pagar o ingresso e o resultado não foi nada satisfatório comparado a outros países.1

9. Minuto de celular
A União Internacional de Telecomunicações, òrgão ligado a ONU, averiguou que estamos em um dos países mais caros do mundo para se falar no celular. Esse custo médio era de US$ 0,53 em 2014.
2

8. Ingresso de futebol
O país do futebol é o mais caro em termos de entradas para jogos. Um estudo da Pluri Consultoria avaliou o preço e o poder de compra de vários países e, nesse quesito, somos campeões.
3

7. iPhone
O povo daqui ama um iPhone, mesmo que custe os olhos da cara. Vai dizer que não? Segundo o relatório  “Mapeando preços do mundo” de um banco alemão, os brasileiros são os que pagam mais caro pelo celular da maçã.
4

6. Telefonia fixa
O aparelho de celular é caro e o minuto também. Com a telefonia fixa não é diferente. Uma pesquisa do site Melhor Escolha revelou que nós pagamos até 20 vezes mais que os moradores dos Estados Unidos.
5

5. Carro
Até pra dirigir está difícil. Um levantamento da corretora de financiamento CarFinance247 mostrou que o brasileiro paga mais caro por um carro novo do que em outros países. E isso sem considerar o poder de compra relativo de cada um deles.
6

4. Gasolina
O carro caro precisa de combustível pra andar. A entidade Global Petrol Prices revelou que a gasolina do Brasil tem um dos preços mais elevados do mundo com média de US$  1,07 por litro.
7

3. Internet
Carro tá caro, gasolina também. Quer ficar em casa pra se divertir? Um estudo da FGV que avaliou 15 países apontou a nossa banda larga como a segunda mais cara, perdendo apenas para a Argentina.
8

2. Flanelinha
Sim, até isso já foi avaliado. A Universidade Federal de Sucre, na Bolívia, estudou o custo do serviço em 26 países e o mais caro começa com “Bra” e termina com “sil”.
9

1. Parlamentar
Não poderia ser diferente. Um estudo da ONU e UIP (União Interparlamentar) indicou que um parlamentar brasileiro custa US$ 7,4 milhões por ano, perdendo só para os Estados Unidos. E aí? Somos otários ou muito ricos?
10

Vi no Lista 10

20 de fevereiro de 2017 at 14:00 Deixe um comentário

Posts antigos


Dabun’s Page


Desde 28/07/2.009

Estatísticas

  • 331,674 acessos