O real valor dos jogos

26 de agosto de 2016 at 15:00 Deixe um comentário

Resultado de imagem para rio 2016

Acabou… infelizmente a festa terminou. Falo dos jogos olímpicos.
Desde que me conheço por gente sou aficionado por esporte. Tenho TV por assinatura apenas por causa dos canais esportivos. De hockey no gelo a campeonato de surf , dos magistrais jogos de futebol americano da NFL aos campos do Barcelona eu tento acompanhar.
O que dizer de duas semanas de esportes ininterruptos.
O que dizer de uma rede de TV que proporcionou dezesseis canais aonde eu pudesse escolher qual modalidade acompanhar.
Muitos foram contra os jogos, eu não os tiro a razão, afinal não eram deles que precisávamos nesse momento em que se estabelece uma enorme crise em nosso país.
Há um pouco mais de dois anos sediamos a Copa do Mundo de Futebol, outro evento que ficará marcado por dois lados. O momento que o país passava como as manifestações populares e o legado de termos feito a copa das copas.
Não foi diferente os jogos olímpicos, os tempos são difíceis, temos dois presidentes ou melhor nenhum, os escândalos políticos estampam as capas de jornais e revistas. O povo continua pagando pelos maus administradores que colocamos no poder. O descaso com a educação, que está entre as piores do mundo, nossa saúde se encontra doente e segurança nem se fala.
Contudo foram dias aonde o que menos se ouviu nos noticiários foi a palavra tragédia, afinal o que mais queria o jornalista brasileiro. Com os jogos em casa não precisavam gastar rios de dinheiro para enviar comentaristas, narradores esportivos, apresentadores, câmeras para outro país.
Não podemos afirmar que essa foi a melhor de todas as olimpíadas, porém acompanhei algumas entrevistas de turistas que estão na sua quarta ou quinta olimpíada e nos deram ótimas notas, com maior reclamação para as distâncias entre sua hospedagem e os locais das provas e o ponto positivo entre todos é a alegria e a recepção do povo brasileiro.
Ouviu-se um mimimi que os melhores atletas não estariam presentes nessa edição dos jogos, pois tinham medo da falta de segurança, entretanto como explicar a quebra de 107 recordes, a presença do tenista número um do ranking Novak Djokovic, o homem mais rápido do planeta Usain Bolt e o extra-terrestre Michael Phelps.
Os brasileiros fizeram sua parte, em função dos jogos serem realizados dentro de casa o COI (Comitê Olímpico Internacional) disponibilizou uma vaga para cada modalidade, com isso tivemos a maior delegação de todos os tempos com 465 atletas, só sendo superado pela delegação americana.
Como era de se esperar tivemos uma quantidade de surpresas, tanto positivas quanto negativas. Acredito que a maior surpresa foi o canoísta Isaquias Queiroz, atleta baiano que perdeu um rim quando criança e conseguiu o feito histórico de ganhar três medalhas na mesma edição dos jogos.
Já as tristezas e não decepções, foram as derrotas de alguns favoritos, como o vôlei feminino e algumas duplas de praia, o atletismo também deixou a desejar com apenas uma medalha, natação também não trouxe nenhuma dentro das piscinas.
Abro um parênteses pra falar do futebol feminino que sempre chega entre as quatro melhores equipes, mesmo sem ter um campeonato decente no nosso país.
Quando afirmo que não quero mencionar a palavra decepção, é porque tenho a noção que nem sempre o melhor vai vencer, ainda mais num evento tão curto. Muitos começam mal e conseguem se recuperar no meio do caminho, exemplo, nossos medalhistas de ouro do futebol e vôlei masculino, outros estão lesionados no caso da saltadora Fabina Murer, muitos não estão no seu melhor dia.
Apesar disso, conseguimos nossa melhor marca na história, terminamos em décimo terceiro no quadro de medalhas, acima de Espanha, Cuba, Canadá, Suíça, países com uma economia melhor que a nossa ou com maior destaque no mundo dos esportes.
O que fica é a lição que o esporte além de unir os povos é o ponto comum para darmos às nossas crianças um futuro melhor, tirando-as das ruas, consequentemente das drogas, inserindo nelas conceitos de disciplina e superação, para que possam se tornar adultos exemplares.

          Inibmort

Entry filed under: conhecimento, Esporte, Homenagem, Inibmort, Olimpíadas 2016, Texto. Tags: , , , , , , , , .

Natália Lage Crânio alienígena de 800 anos intriga os cientistas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Dabun’s Page


Desde 28/07/2.009

Estatísticas

  • 326,871 acessos

%d blogueiros gostam disto: