Os Gols Mais Bonitos de 2016

23 de janeiro de 2017 at 14:00 Deixe um comentário

14 invenções geniais que nos aguardavam há séculos

A número 11 é realmente impressionante!

Hoje em dia, já ninguém vive sem as tecnologias. A verdade é que elas estão em constante atualização, sendo criadas novas soluções todos os dias. Você compra um novo computador ou smartphone e, um mês depois, já existe algo novo e com outras funções inovadoras.

Mas nem todas as invenções são de alta tecnologia. Algumas são apenas melhorias de produtos que conhecemos há décadas. Quando as vemos, nos perguntamos como vivemos sem elas todo esse tempo.
E esta lista que vos vamos mostrar está cheia desses exemplos. Veja aqui 14 inovações de produtos que vão mudar a sua visão do passado para sempre. Mal posso esperar para tê-los!
 .
1. Chinelos com luz.
 .
2. Marcador inovador.
 .
3. A torradeira transparente.
.
4. Rolo de papel higiênico prático.
 .
5. Faca de manteiga mágica!
 .
6. A melhor maneira de comer pizza.
 .
7. Para tirar rolhas de garrafas com estilo.
 .
8. A ficha elétrica que todos nós queríamos.
 .
9. O zipper perfeito, você pode fechá-lo só com uma mão.
 .
10. Pen USB com proteção de alta tecnologia.
 .
11. Porta que se transforma em campo de tênis de mesa.
 .
12. Quadros de canto.
 .
13. Gorro para cochilar.
 .
14. Guarda-chuva esconde-esconde!
 .
Estes produtos são mesmo incríveis. O número 13 é o meu favorito… e o seu qual é?
 .
 .
Vi no Brasil Universo Digital
.
.

23 de janeiro de 2017 at 8:00 Deixe um comentário

Os grandes Bailes

Imagem relacionada

Todo mundo vai ser, ta sendo ou já foi adolescente. Porém se você passou por essa etapa da vida e não se surpreendeu com as mudanças, tanto físicas quanto psicológicas, alguma coisa estava errada contigo.
Muito bem instruído pelos meus pais, amigos e professores, confesso que não foram impactantes os processos vivenciados na época, entretanto tem uma coisa que ficará marcado pra sempre, a ojeriza por música sertaneja.
Lembro que batalhei pro meu pai colocar um toca fitas no carro, afinal todo fim de semana íamos passear e sempre que podia queria ir ouvindo minhas músicas.
Entretanto algumas vezes era a vontade do meu pai que prevalecia e lá vinha ele com uma fita de sucessos sertanejos da época.
Roqueiro que era, cabelo comprido, na maioria das vezes trajando uma camisa preta, quase sempre de uma banda, queria morrer ao ouvir aquelas músicas.
Contudo a vida vai ensinando, amaciando nossa alma, preparando-nos pros dias vindouros.
O desejo de todo garoto de 13 pra 14 anos naquela época, era o de ter idade pra frequentar a Boate Fênix e lógico os grandes bailes proporcionados pela SAG.
Tinha o Baile do Branco, Baile dos anos 60, baile animado pelas melhores bandas do país e o Baile do Hawai.
A sede social da SAG já proporcionou bailes homéricos, que além das magníficas bandas, ainda oferecia aos entusiastas da dança a presença de celebridades, de todas elas a mais marcante pra mim, foi a do ator Gerson Brenner, que em 1998 foi baleado e hoje convive com as sequelas daquele crime.
Infelizmente, como dizem por aí, eu nasci com dois pés esquerdos, nunca tive nenhuma vocação pra dançar, acredito que até correndo brincando no salão nos bailes carnavalescos, estou mais para um maratonista com câimbra do que um folião.
Então ficava perambulando no salão, admirando aqueles casais com um passinho pra cá, dois passinhos pra lá. Muita gente disfarçava bem, era só o arroz com feijão, contudo existiam exímios dançarinos que passavam a noite a rodopiar na pista.
Mas porque eu comecei falando da música sertaneja?!?
É que nesses bailes tocava de tudo, menos ou bem pouco, o bom e velho rock and roll.
Daí meu compadre ou você se habitua ao meio em que está ou vaza fora.
E lógico que eu queria estar ali, afinal todos os amigos estavam, pessoas interessantes com suas filhas mais interessantes ainda estavam, na verdade além de diversão o baile proporcionava um entretenimento social que não obtínhamos em outros locais.
Impossível negar que dividir o mesmo ambiente com pessoas de renome da sociedade e poder, nem que fosse por poucas horas, ter o privilégio de sua companhia era muito gratificante.
Não era a toa que as mesas para esses eventos sempre foram disputadas. Todos queriam estar ali.
Excepcionalmente os bailes foram desaparecendo gradualmente, até a Boate encerrou suas atividades, nem mesmo os tão consagrados carnavais chamam mais a atenção e se extinguiram.
Restou-me a boa música que aprendi a gostar naquela época, que também não toca na rádio, muito menos na televisão, porém com uma rápida busca na internet você poderá ouvi-la.
Já a música sertaneja vem mudando, agora existe o sertanejo universitário, que está mais pro pop do que praquela música de raiz da fita do meu pai.
E sabe, não tenho nada contra, mas com a intensidade que essas duplas se proliferam, juro que tenho saudades daqueles passeios.

               Inibmort

21 de janeiro de 2017 at 14:00 Deixe um comentário

Katherine Waterston

De Animais Fantásticos… a Vício Inerente ela é demais!

Resultado de imagem para Katherine Waterston

Resultado de imagem para Katherine Waterston

Resultado de imagem para Katherine Waterston

Resultado de imagem para Katherine Waterston body

Resultado de imagem para Katherine Waterston body

Resultado de imagem para Katherine Waterston hot

Via Google Images

20 de janeiro de 2017 at 8:00 Deixe um comentário

Ansiedade

Resultado de imagem para tirinha vertical

Vi no Google Images

19 de janeiro de 2017 at 14:00 Deixe um comentário

Kiss: Tocar no Maracanã é como estar no fundo de um barril

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho

O texto abaixo é uma tradução livre de um trecho da autobiografia do frontman do KISS, PAUL STANLEY, ‘Face The Music – A Life Exposed’, lançada em 2014. Nela, Stanley relembra como foi a turnê pelo continente sul-americano em 1983, pouco antes de o grupo resolver descartar o uso da maquilagem.

Imagem

[…]

Em junho de 1983, fomos de avião para o Brasil e tocamos para 180 mil fãs gritando no Estádio do Maracanã no Rio. Era a maior plateia para a qual tínhamos nos apresentado. Ao subir ao palco dos estádios de futebol da América do Sul, eu me dei conta de que os estádios que consideramos grandes nos EUA eram minúsculos em comparação. Pequenos.

Quando você entra em um estádio como o Maracanã, você se sente como se estivesse no fundo de um barril de petróleo.

Outra diferença é a segurança. Durante a tarde, quando estávamos fazendo os ajustes, uma divisão armada circulava com cães.

Não há como descrever o tamanho da energia que um público daquele tamanho emana. E toda a energia era direcionada a nós no palco. Você pode dizer que o ar estava eletrificado ou que havia um sentimento coletivo de ansiedade, histeria – chame do que quiser. Mas quando ele é todo direcionado a você, é como uma enorme onda que pode te consumir. A quantidade de força te empurrando é incrível. Pode quase que te derrubar.

E ainda assim, por mais extasiante que tenha sido tocar naqueles lugares, o destino estava fadado a acontecer. Era apenas uma questão de como os dominós iriam cair, não se iriam cair. Nós ainda conseguíamos tocar nos maiores estádios da América do Sul, mas estávamos em uma situação muito frágil na América do Norte. Nós sabíamos que tínhamos que construir o Kiss do zero, tudo de novo.

[…]

Vi no Whiplash

19 de janeiro de 2017 at 8:00 Deixe um comentário

Brasileiro transforma pessoas em caricaturas

Mais uma vez o nordeste é destaque com mais uma grande arte. O artista plástico e ilustrador Júlio César, conhecido também como MZ09, é de Fortaleza, Ceará. Ele cria versões ilustradas de retratos aleatórios, com cores expressivas e expressões incríveis, tendo como base fotos escolhidas de maneira aleatória.
1. Artista cria a versão feminina de Os Vingadores

O artista utiliza cores vibrantes para deixar as ilustrações mais próximas possíveis da realidade, passando a sensação de que os personagens retratados estão vivos. Antes de se dedicar aos seus trabalhos autorais na área da ilustração, Júlio César estudou publicidade e propaganda. Hoje é focado apenas em seus traços inspirados nos desenhos das décadas de 1980 e 1990.
2. 20 modelos de tatuagens femininas inspiradores

Em uma entrevista ao Pin Up Arena, César revelou que alguns de seus assuntos favoritos são garotas e super-heróis, e que suas inspirações vêm de filmes, músicas e outros ilustradores, como Rayner Alencar, que também é seu amigo. Você pode saber mais sobre esse grande talento no Instagram, Twitter e Facebook. Confira agora a arte do artista brasileiro que transforma pessoas em caricaturas!
3. O menino que se chama Novamente

Quer ver mais clique no Blog do Herói

18 de janeiro de 2017 at 14:00 Deixe um comentário

Posts antigos


Dabun’s Page


Desde 28/07/2.009

Estatísticas

  • 310,324 acessos

Dabun’s Page